Síntese/ Visão geral

A redução das disparidades ao nível dos resultados de aprendizagem, que prejudicam os alunos de meios desfavorecidos, e o apoio aos professores em formação inicial e contínua sobre como ensinar grupos diversos de alunos são prioridades tanto do programa Erasmus+ como da parceria IDPBC. Ao equipar os profissionais com as ferramentas, atitudes e competências necessárias para gerir e trabalhar com a diversidade incentiva-se a interação positiva entre alunos de diversas origens. A diferença torna-se uma fonte positiva de aprendizagem em vez de uma forma negativa de concorrência e preconceito, sendo que se melhorará a situação dos jovens com menos oportunidades.

O projeto IDPBC visa responder de forma positiva às necessidades dos alunos da educação pré-escolar e do ensino básico que se consideram "diferentes" da maioria das outras crianças. Eles podem ser: crianças migrantes, de etnia cigana, ou pertencentes a minorias culturais, políticas, religiosas; crianças em risco, crianças em lares de acolhimento, crianças com pais do mesmo sexo, crianças adotadas ou crianças deslocadas, entre outras. De resto, uma vez que aprender a viver em ambientes diversos e refletir sobre a sua identidade e sobre a sua relação com a diferença é essencial para qualquer criança nos tempos que correm, todas as crianças do Pré-Escolar e dos 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico podem eventualmente beneficiar das coleções de álbuns ilustrados e narrativas visuais, atividades e abordagens pedagógicas propostas no âmbito do projeto IDPBC.

Os álbuns ilustrados são recursos educacionais extremamente valiosos que aportam benefícios diversos aos diferentes grupos de alunos. Os profissionais em educação têm demonstrado com frequência que a leitura de narrativas visuais pode contribuir para melhorar o entendimento que as crianças fazem da sua identidade e celebrar a diferença. Judith Graham (1990:27) refere que as ilustrações são lidas por crianças da mesma maneira que elas interpretam comportamentos na vida real, adquirindo deste modo informação sobre como vivem e interagem pessoas de diferentes culturas. Marcia Baghban (2007:71) defende que através de álbuns ilustrados se pode ajudar as crianças migrantes a lidar com os desafios que enfrentam, tais como ser diferente, lidar com grandes e pequenas mudanças, aprender uma nova língua e visitar os seus países de origem.

Os investigadores do projeto IDPBC sabem que confrontar professores com coleções de álbuns ilustrados, de grande qualidade gráfica, cuidadosamente selecionados para fins específicos de inclusão, pode ser muito benéfico para professores e alunos. Desenvolver abordagens testadas e ligadas aos curriculos em torno de álbuns ilustrados é ainda mais benéfico porque se apoiam os professores a planear lições e ações e a pô-las em prática na sala de aula, permitindo aos alunos o acesso a materiais e atividades concebidos por especialistas. Mais importante ainda, a formação de professores para identificar e utilizar recursos relevantes contribui para a sustentabilidade do projeto.